• Irineu Braghetti Filho

CRENÇAS que nos LIMITAM!


As crenças são todas as ideias que você viu, ouviu ou concluiu e acabaram se tornando uma verdade absoluta para você. Tudo o que as pessoas fazem — pensam, sentem e agem — é resultado de suas crenças, e é justamente por isso que muitas pessoas agem de formas diferentes em situações idênticas.

As crenças são como imãs: você crê em uma verdade e ela se torna real.

Crenças são nossas verdades individuais, são o conjunto de tudo aquilo que acreditamos e que passa a ser verdade para nós.

O ser humano é uma espécie muito vulnerável, tanto fisicamente quanto mentalmente. Somos vulneráveis ao meio ambiente, a como processamos nossas experiências na infância e adolescência, e ao modelo de educação que nos rodeia. Tudo isso vai formando os nossos sistemas de crenças que gerenciarão o nosso raciocínio, as emoções e os comportamentos.

As crenças nos ajudam a explicar parte da realidade que percebemos. Em muitos casos nos colocam em situações contraditórias, porque estão enraizadas profundamente no nosso mapa mental e é muito difícil duvidar delas.

Como construímos as crenças?

Há várias maneiras através das quais chegamos a formar estas pequenas diretrizes de pensamento. Elas começam com as experiências da infância, direta ou indiretamente. Por um lado, consideramos as associações que fazemos e acreditamos que são verdadeiras, e por outro lado, as “crenças informativas”.

Crenças informativas são aquelas transmitidas por um grupo de pessoas (culturais, políticas, religiosas ou sociais). As crenças são geralmente obstinadas, mas são nossas aliadas. Eles nos ajudam a viver neste mundo e interagir com os outros. Elas podem nos proteger nos momentos de incerteza, nos guiam e contribuem para a nossa estabilidade e coerência interna.

No entanto, existe o risco de que a crença que herdamos ou construímos para um determinado elemento (amor, justiça, responsabilidade, sociedade) jogue contra nós. Por isso, é importante conhecer a sua influência, delimitá-la, reduzi-la ou eliminá-la, nos casos onde o que pensamos seja uma influência negativa.

Exemplos de crenças que nos limitam:

  • “Nunca vou conseguir dinheiro suficiente” ou “não tenho dinheiro para nada”;

  • “Só é possível ganhar dinheiro fazendo coisas erradas”;

  • “Não tenho tempo para nada”;

  • “Não sou bom o suficiente”;

  • “Não consigo aprender isso”;

  • “Nunca vou conseguir alcançar meus objetivos ou realizar meus sonhos”;

  • “Tudo precisa ser perfeito”;

  • “Não consigo me organizar”;

  • “Eu não mereço sucesso ou coisas boas”;

  • “Não sei como resolver esse problema”;

  • “Eu não posso / não consigo / não sei fazer isso”;

  • “Sou muito velho para isso”;

  • ....

Falar sobre crenças em um curto artigo seria o mesmo que tentar descrever as diferenças e particularidades entre os continentes e seus povos. É extremamente complexo mais de muita importância pois é como se fosse uma "senha" de entrada pela mente humana com a possibilidade de entender suas ações, gestos e particularidades de cada um e, o mais difícil, como interpretá-las.

O aprofundamento para, primeiro, identificar suas crenças que o limitam e reconhece-las, será um trabalho de algumas sessões de coaching, mas tenha toda a certeza que, a transformação e a mudança em sua vida serão mais fortes e o suficiente para o seu crescimento como pessoa.

Bye!

#desenvolvimentopessoal #crencas #crescimentopessoal #Acrediteemvocê #sentimentos #Relacionamento #Desafios #relaçõesinterpessoais #Sucesso #valores

Siga-nos nas Redes Sociais

  • YouTube IFL Channel

© 2020 por Insights For Leaders

algumas imagens atribuídas à freepik.com - Designed by Freepik